MARKETING - Artigos

Apague sua marca
(Jornal OPOVO, Junho/2001)

Sinceramente, eu jamais poderia imaginar que um dia no marketing chegaríamos a uma situação como a que hoje nós, profissionais de marketing, estamos vivendo em nosso país com o racionamento de energia. Se existe um valor no marketing que é quase tratado como sacro, podemos dizer que esse valor é a marca. 
Para onde quer que olhemos, seja qual for o guru do marketing, sempre veremos recomendações claras e expressas para valorizar a marca de sua empresa. Nem o indivíduo escapou dessa lei: encontraram um jeito de aplicar-lhe algo que eles chamaram de ``marca pessoal''.

Agregue valor à sua marca, faça sua marca brilhar, exponha sua marca, trate sua marca como seu maior patrimônio. Essas são apenas algumas poucas recomendações dentre muitas sobre qual deva ser nossa postura diante da marca. Tenho certeza que nem mesmo Philip Kotler, a maior autoridade mundial em marketing e marcas, previa que para as empresas brasileiras a melhor recomendação que ele poderia dar nos dias de hoje seria apague sua marca.

Explico. Negando-me a tentar entender as razões e muito menos descobrir os culpados pela hecatombe da crise energética brasileira, mas atendo-me apenas ao inconteste fato de que todos os brasileiros estão diante de somente duas alternativas, economizar ou economizar, várias empresas estão passando pelo grande dilema de como proceder quanto aos seus letreiros e placas sinalizadoras, grandes ou pequenas, que identificam suas lojas ou sedes ou que anunciam seus produtos. Se desligarem, desrespeitam as regras da visibilidade da marca, sustentadas pelo bom marketing. Se acenderem, talvez insultem o grande público e até mesmo seus clientes e consumidores, pois poderão estar, subliminarmente, enviando uma mensagem de que o sacrifício deve ser pago pela ponta mais fraca, pelos pobres mortais cidadãos brasileiros. Podem passar o nefasto recado: ``por favor, economizem, pois eu preciso manter meu luminoso aceso, mesmo que às custas de vocês''. Diante disso, a primeira atitude de qualquer bom empresário deve ser: SOCORRO!

Passado o susto inicial, recuperado o equilíbrio, vale considerar que o marketing é feito essencialmente de bom senso e que um princípio maior desta ciência é que a percepção de uma boa marca é construída na cabeça do cliente não só por brilho e glamour, mas por respeito, cidadania e compromisso social. Portanto, se você não tiver como gerar energia de uma forma alternativa para manter sua marca acesa na escuridão em que se meteu nosso país, ou tiver a coragem de iluminá-la de um jeito criativo, colocando lampiões ou tochas, não hesite em tomar a decisão mais acertada, pelo menos para esse momento: apague sua marca. Certamente essa atitude fará sua marca brilhar na mente do consumidor. Ah, se possível, faça um bom marketing e explicite através de cartazes fixos no local essa sua atitude. Afinal, não precisa apagar também as regras da comunicação inteligente. Agora, se você quiser, independente de racionamento compulsório, continuar brilhando nos negócios, seja de dia ou de noite, valha-se da luz que vem do alto. Essa nunca apaga.


Paulo Angelim
Consultor em marketing, e instrutor em Vendas e Motivação.

 Permitida a reprodução, desde que mencionado o autor

Artigo anterior  Página anterior  Artigo seguinte